Alegando esgotamento físico e mental, o agente da Polícia Federal vai assumir a Corregedoria da Superintendência da PF no Espírito Santo, mas não descarta continuar apoiando os investigadores do Paraná.